Prece para banir a ansiedade

Ó grande e compassivo Buda!
Por favor, ouve meu clamor com toda Tua compaixão;
Por favor, com toda Tua afeição, ouve ao meu desesperado apelo.
Minha mente é como um emaranhado de fios de seda,
E a menos que ela se liberte e que meus pensamentos sejam penetrados,
Não conseguirei alcançar a liberdade.
Minha mente é como o barco abandonado à deriva,
E a menos que ela encontre um porto seguro,
Não deixarei de submergir no mar da desesperança.

Ó Buda!
Rogo a Ti:
Por favor, livra-me de tal angustiante dificuldade;
Por favor, guia-me para a libertação.

Ó grande e compassivo Buda!
Quero revelar-Te minhas transgressões,
Quero expor todo meu pesar por minhas faltas:
Nada delineio frente a qualquer ocorrência e,
Na vida, ando sem rumo;
Todo dia, caminho envolto em confusão e inquietação;
Conduzo-me pela existência com ignorância e inflexibilidade;
Quando penso, sou incapaz de me adequar às circunstâncias.

Por essas razões, pondero sobre as coisas, sem saber como agir;
Meu coração está repleto de raiva, desconfiança, ganância e inveja;
À minha mente faltam fé e motivação pela busca da Iluminação;
No dia-a-dia, ressinto-me por causa das injustiças;
Torno-me ansioso e inquieto;
Falta-me firmeza para superar meus desejos nocivos;
Sou incapaz de agir de forma resoluta.
Por essas razões e diante de todo esse emaranhado,
Torno-me titubeante e sem saber o que fazer;
Sei que todos os meus erros são acarretados por mim mesmo;
Sei que todo ressentimento e carma negativo são, por eu mesmo, criados.
Falta-me, no entanto, determinação para mudar;
Falta-me força para me arrepender.
E assim, equivoco-me e acabo por contemporizar,
Perco o bom senso e desperdiço meu precioso existir.

Ó Buda, rogo para que me assistas com todo Teu poder:
De hoje em diante,
Eliminarei minha estreiteza de raciocínio;
De hoje em diante,
Evitarei o hábito da sofreguidão;
De hoje em diante,
Farei da cooperação minha companheira constante;
De hoje em diante,
Levarei uma vida de otimismo.

Ó grande e compassivo Buda!
Tantas são as pessoas que neste mundo,
Vivem ansiosas e tão confusas
Que, por conseguinte, perdem como eu, o equilíbrio na vida
Cometendo erros irreversíveis.

Ó Buda!
Rogo por Tua seguida e imensa proteção para que possamos:
Subjugar as forças maléficas que residem em nossos corações;
Eliminar o nosso pernicioso hábito de adiar;
Reforçar o entusiasmo e a paciência ao seguirmos os Teus preceitos;
Apreender a Tua apurada prática de aquietar corpo e mente;
Cultivar a concentração meditativa e a sabedoria-prajñā;
Enchermo-nos de coragem na busca do progresso, sem esmorecimentos.
Fazer despontar em nós todo o espírito da compaixão e do júbilo;
Eliminar os venenos, da ganância, da raiva e da ignorância, existentes em nós por incontáveis eras.

Ó grande e compassivo Buda,
Por favor, acolha esta minha mais sincera prece!
Ó grande e compassivo Buda,
Por favor, acolha esta minha mais sincera prece!

normalcase b04s bsd fwR tsN left show|tsN left fwR b02s uppercase show bsd|left fwR tsN show normalcase|||image-wrap|news c05 b01 bsd|uppercase c05 b01 bsd fwR|b01 c05 bsd uppercase|login news uppercase b01 bsd fwR c15|tsN uppercase c05|normalcase uppercase c05|content-inner||