Prece para melhorar a auto-estima

Ó grande e compassivo Buda!
Por favor, ouve minha voz trêmula
Respeitosamente rezando a ti:
Sou uma pessoa sem idéias originais;
Porque me falta coragem e confiança,
Porque me falta elegância, postura e força,
Eu sempre encaro a sociedade com apreensão,
E sempre encaro parentes e amigos com certa subserviência.
Vigorosamente, esforço-me em ter empenho,
Ainda que me falte uma mente magnânima e aberta.
Vigorosamente, tento melhorar,
Ainda que me falte um pulso firme e decidido.

Por isso, quando encaro tudo o que fiz no passado,
Sinto-me profundamente inferiorizado e insignificante;
Por isso, quando encaro minha situação atual,
Sinto-me profundamente agitado e vulnerável.

Ó grande e compassivo Buda!
Por favor, ouve minha voz humilde
Abertamente arrependida:
Sou uma pessoa ignorante e hesitante
Porque me falta sabedoria e atitude para poder aprender,
Porque me falta ambição e habilidade para me conduzir.

Por isso,
Sempre que me deparo com o fracasso, fico desencorajado;
Sempre que encontro adversidade, me torno hesitante;
Sempre que passo por revezes, me deprimo;
Sempre que ouço calúnias, fico retraído.

Ó Buda, eu rezo a ti:
Ao encontrar revezes,
Que eu possa marchar adiante, sem medo;
Ao encontrar adversidades,
Que eu possa sobrepujar meus temores.

Ó grande e compassivo Buda!
Por favor, ouve minha voz desencorajada,
Sinceramente, em confissão:
Sou uma pessoa egoísta e teimosa
Porque me falta uma personalidade alegre e magnânima,
Porque me faltam pensamentos meditativos e virtudes.

Por isso,
Quando minha carreira não é bem-sucedida,
Eu me esquivo da responsabilidade;
Quando os professores me reprovam,
Eu atribuo todos os erros e falhas aos outros;
Quando as pessoas se reúnem,
Evito interagir com elas tanto quanto possível;
Quando minha vida apresenta dificuldades,
Fico melancólico e cheio de preocupações.

Ó Buda, rezo a ti:
Quando os professores me repreenderem,
Que eu possa refletir sobre meus atos;
Quando minha carreira não for bem-sucedida,
Que eu não me oponha aos conselhos dos outros;
Quando eu estiver junto aos demais,
Que eu tenha vontade de encontrar afinidades;
Quando a vida me presentear com dificuldades,
Que eu ainda possa sorrir e mostrar alegria.

Ó grande e compassivo Buda,
Por favor, ouve minha voz trêmula,
Diante de ti, sinceramente dizendo:
Eu sou apenas um aprendiz
Porque possuo maus hábitos e obstáculos cármicos,
Porque ainda nutro inveja, desconfiança e vícios.
Por isso, muitas vezes cometo erros intencionalmente;
Por isso, erro muitas vezes seguidas.

Ó Buda, eu rezo a ti:
Que eu possa aumentar minha sabedoria e melhorar minha auto-estima
Através do auto-aperfeiçoamento;
Que eu possa obter méritos e virtudes, e estabelecer dignidade
Através do cultivo zeloso e do progresso;
Que eu nunca mais tenha medo da opinião desrespeitosa dos demais;
Que eu nunca mais duvide da crítica construtiva das pessoas.

Ó grande e compassivo Buda,
Por favor, aceita minha prece mais sincera!
Ó grande e compassivo Buda,
Por favor, aceita minha prece mais sincera!

normalcase b04s bsd fwR tsN left show|tsN left fwR b02s uppercase show bsd|left fwR tsN show normalcase|||image-wrap|news c05 b01 bsd|uppercase c05 b01 bsd fwR|b01 c05 bsd uppercase|login news uppercase b01 bsd fwR c15|tsN uppercase c05|normalcase uppercase c05|content-inner||