Vida

O Venerável Mestre Hsing Yün é o 48º Patriarca do Budismo Chinês da Escola Chan (Zen) e fundador da Ordem Budista Fo Guang Shan, sediada em Taiwan (República da China). Nasceu na China continental em 22 de julho de 1927. Tornou-se monge noviço aos 12 anos e recebeu ordenação plena em 1941, prosseguindo seu treinamento monástico formal desde cedo, orientado pelo voto de revitalizar o budismo e semear pelo mundo os ensinamentos do Buda.

Em 1949, quando a China continental foi envolvida na guerra civil, o Venerável Mestre Hsing Yün deixou sua terra natal e foi para Taiwan. Durante quase meio século, a força de seu voto, sua visão e seus esforços incansáveis influenciaram os estudos e as práticas budistas em Taiwan, de onde espalhou o Darma para os cinco continentes e implantou templos, universidades, colégios, bibliotecas, gráficas, galerias de arte, uma clínica médica móvel, o jornal diário Merit Times e a estação de televisão Beautiful Life como meio de aproximar as pessoas do budismo.

Além disso, empreendeu iniciativas para aproximar as diferentes escolas budistas entre si e o budismo de outras religiões, num trabalho ecumênico pioneiro e de grande repercussão mundial.

Nos Estados Unidos, o Venerável Mestre vem realizando intensos trabalhos acadêmicos em parceria com universidades da Califórnia desde meados dos anos 1970, tendo erguido nas proximidades de Los Angeles o Templo Hsi Lai, inaugurado em 1988.

Desde que deixou a função de abade de Fo Guang Shan, em 1985 — a primeira sucessão em vida de que se tem notícia na história do budismo –, tem viajado pelo mundo para propagar o Darma.

A fim de juntar forças a seu trabalho de divulgação do budismo, fundou em 1990 a Associação Internacional Luz de Buda (Blia, na sigla em inglês) em Taiwan. Em 1992, a sede mundial da Blia foi inaugurada nos Estados Unidos. Desde então, mais de cem divisões internacionais desse organismo foram estabelecidas, inclusive no Brasil, onde o “Budismo Humanista” do Venerável Mestre Hsing Yün também se faz presente. Em 2003, ele esteve em São Paulo para inaugurar a nova edificação do Templo Zu Lai em Cotia, que veio coroar anos de trabalho e dar início a uma fase de intensas atividades religiosas, educacionais, culturais e sociais.

Em 25 de dezembro de 2011, o Venerável Mestre inaugurou nas proximidades do Monastério Fo Guang Shan o magnífico “Memorial do Buda” para abrigar a preciosa relíquia do Buda (dente remanescente da sua cremação) que, em abril de 1998, fora presenteada ao monastério pelo Rinpoche Kunga Dorje, vinda da Índia para Taiwan depois de ter passado pela Tailândia.

Analogamente à importância da construção de uma obra como um Trem-Bala que envolve um valor tangível, a construção do “Memorial do Buda” envolve valores históricos, educacionais, espirituais e culturais para toda a humanidade. Todos que o visitarem sentir-se-ão tocados pela presença do Iluminado, podendo purificar e elevar seus corpos e mentes.

O conjunto arquitetônico situa-se em meio a duas grandes áreas, uma ao Sul que representa o local na Índia onde o Buda deu inúmeros ensinamentos, o Pico do Abutre, e outra ao Norte que representa o Bosque Jetavana, outro importante local de seus ensinamentos. À sua entrada, encontra-se o Grande Hall de Recepção que leva a um extenso corredor central de 567 metros que é ladeado por oito grandes pagodes. Ao fundo, localizam-se o edifício principal onde se encontram três templos, oito salões de exposições, bem como um grande auditório para 2.000 pessoas. Além disso, vê-se a majestosa imagem do Buda com 108 metros de altura abençoando a todos. Podemos nos deparar também com a Praça Bodhi (Iluminação), local onde se encontram as imagens dos Patriarcas das Oito Escolas do Budismo Chinês e as figuras dos 18 Arhats (primeiros discípulos iluminados), com destaque para três iluminadas bhiksunis (monjas) que simbolizam a igualdade da natureza búdica que transcende os gêneros. Nos corredores internos, a vida do Buda pode ser apreciada nas representações artísticas que servem como fonte de apoio para a educação de jovens estudantes.

Quando questionado sobre qual sonho ainda teria depois de ter propagado o budismo pelos cinco continentes, o Venerável Mestre responde que sinceramente sonha ver a paz mundial e os povos vivendo livres, em segurança e felizes e que por isso tem enfatizado tanto a prática das “Três Boas Atitudes (Faça boas ações! Diga boas palavras! Tenha boas intenções!) e das “Cinco Harmonias na Vida” (Buscar paz interior, paz na família, respeito mútuo, harmonia social e a paz mundial).

 

Extraído do livro Budismo para todos – um guia para a prática do tríplice treinamento,
Venerável Mestre Hsing Yün, Escrituras Editora, São Paulo, setembro de 2012.

 

* Para saber mais sobre o Venerável Mestre, consultar os livros Espalhando a luz, uma vida dedicada ao Darma (biografia do Venerável Mestre escrita pela jornalista e editora chinesa Fu Chi-Ying) e Nuvem de estrelas, uma vida dedicada ao budismo, adaptação da biografia para história em quadrinhos, com roteiro e ilustrações de Zheng Wen.
REV141212

normalcase b04s bsd fwR tsN left show|tsN left fwR b02s uppercase show bsd|left fwR tsN show normalcase|||image-wrap|news c05 b01 bsd|uppercase c05 b01 bsd fwR|b01 c05 bsd uppercase|login news uppercase b01 bsd fwR c15|tsN uppercase c05|normalcase uppercase c05|content-inner||